Geral

Ação Rápida do Paraná no Auxílio ao Rio Grande do Sul Durante Enchente Histórica

Paraná: Primeiro Estado a Chegar ao Rio Grande do Sul

O Paraná foi o primeiro estado brasileiro a enviar auxílio ao Rio Grande do Sul durante os primeiros momentos da enchente que afetou centenas de municípios. A operação foi realizada com rapidez e eficiência, resultando no resgate de mais de mil pessoas e 500 animais de áreas de risco, a maioria isoladas pelas águas.

Treinamento e Capacitação do Corpo de Bombeiros

Essa missão delicada foi possível graças ao curso realizado pelo Corpo de Bombeiros Militar do Paraná (CBMPR), que capacitou a força-tarefa para resgate em desastres. Em outubro de 2023, 90 bombeiros militares de todo o estado passaram por duas semanas de instruções específicas para situações de calamidade, incluindo simulações de cenários de atuação em enchentes, alagamentos, áreas deslizadas, combate a incêndios florestais e busca e resgate em estruturas colapsadas.

Primeira Missão da Força-Tarefa

Após o treinamento, o grupo passou a integrar a força-tarefa, cuja primeira missão foi justamente no pior desastre natural da história do estado gaúcho. Entre os bombeiros capacitados estava o cabo Ramiro Fernando de Moraes, que destacou a intensidade do curso. “É um curso que exige bastante energia. Começa cedo e termina na hora que der”, lembrou. Seis meses após a capacitação, ele fez parte da primeira equipe em atuação nos pampas.

Agilidade e Preparação

Dentro das regras da força-tarefa, os bombeiros ficam de sobreaviso por um ano e devem estar prontos para mobilização em até duas horas. O tempo de permanência longe de casa pode chegar a 10 dias, com rendição geralmente em sete dias. A agilidade nas mobilizações é um dos principais objetivos da iniciativa. Além das técnicas operacionais, os integrantes aprendem sobre os equipamentos necessários e as especificidades da força-tarefa. Segundo o subcomandante-geral do CBMPR, coronel Antonio Geraldo Hiller Lino, os bombeiros já deixam prontos em casa seus kits pessoais para facilitar as mobilizações, eliminando a necessidade de ir até o quartel buscar equipamentos.