Geral

37º Rally da Graciosa: Uma Tradição que Movimenta o Turismo e a Economia Local

Introdução ao 37º Rally da Graciosa

O 37º Rally da Graciosa, uma das provas mais antigas do Brasil e que marca a abertura do calendário de 2024, está atraindo mais de 6 mil turistas para as cidades de Morretes, Antonina, Quatro Barras e a própria Serra da Graciosa. O evento, que começou com a largada promocional na quinta-feira (13), teve sua competição iniciada na sexta-feira (14) e continua no sábado (15). Vinte carros estão participando da prova, e os preparativos começaram já na quarta-feira (12).

Impacto Econômico e Turístico

Segundo o secretário do Turismo do Paraná, Márcio Nunes, “a abertura oficial do evento também aconteceu na quarta-feira com os pilotos hospedados em Morretes e Antonina. É um evento que movimenta toda uma cadeia econômica da região com o turismo de aventura e sobre rodas”. O Rally da Graciosa faz parte dos Jogos de Aventura e Natureza (JANS), promovidos pelo governo do estado e realizados pela Secretaria do Esporte (SEES), com apoio da Secretaria do Turismo e do Viaje Paraná. Esses jogos integram a prática esportiva, o turismo e a preservação ambiental, gerando impactos positivos para a comunidade esportiva e a economia local.

Particularidades da Prova

A prova disputada na Estrada da Graciosa é a mais antiga do país e a única na América Latina realizada 100% em asfalto, sem trechos de estrada de chão. Localizada na Rodovia PR-410, a estrada é uma antiga rota dos tropeiros que ligavam Quatro Barras a Antonina e Morretes. A empresária Alessandra Cassilha, que possui um estabelecimento em frente a um dos locais de concentração dos competidores, relata que o movimento foi inesperado, com vendas dobrando comparado ao normal.

Histórias dos Competidores

O empresário Bernardo Rewsaat, de Erechin (RS), atua em rally há 10 anos e compete desde 2021, mas esta é a primeira vez que fará o percurso da Estrada da Graciosa, totalizando 350 km nos dias de competição. Para ele, “cresci no rally ouvindo sobre a Graciosa, principalmente de grandes competidores. A estrada do Paraná é muito legal e prazerosa. Tem seus trechos fechados e também de alta, o que a torna peculiar”. Já o bancário aposentado Sandro Maia participa pela primeira vez de um campeonato e planeja rodar o Paraná em todas as provas de rally agendadas para este ano. Por fim, o engenheiro mecânico Luiz Afonso Poli destaca que a paixão pelo rally veio do pai e que correr na Graciosa é motivo de orgulho.