Guaratuba e os seus 249 anos de fundação

Guaratuba e os seus 249 anos de fundação

História de Guaratuba começou com 200 famílias, antes mesmo da sua fundação

Fonte: por Maisy Pires/JBLitoral

Celebração da primeira missa aconteceu na igreja Nossa Senhora do Bom Sucesso. (Foto: reprodução)

 

Ao comemorar os seus 249 anos, Guaratuba faz com que os apaixonados pelo município revivam a história da sua fundação.

A cidade nasceu quando Dom Luiz Antônio de Souza Botelho Mourão encarregou seu primo, o Tenente Coronel Afonso Botelho de Sam Payo e Souza, de povoá-la. E assim 200 casais abraçaram o desafio de cultivar a terra descoberta. Em 1768, Dom Luiz atendeu aos pedidos feitos pelo fundador na nova povoação, entre eles, o de criar uma igreja que servisse de guia espiritual.

Dois anos após, o povoado foi elevado a categoria de Vila. Assim o Tenente Coronel Afonso Botelho e o Ouvidor Geral da Comarca, Lourenço Maciel Azamor deram cumprimento à Portaria do Governo Geral de São Paulo, criando a “Vila de São Luiz da Marinha de Guaratuba.

 

Solenidade de fundação

De acordo com a secretária municipal da Cultura e do Turismo, Maria do Rocio Bevervanso, a fundação aconteceu no dia 29 de abril de 1771. “Quando o Tenente Coronel Afonso Botelho aportou no marco zero da cidade, onde era aguardado pelos índios carijós, habitantes nativos da época, juntamente com inúmeros pássaros guará. Ele e sua tripulação saíram em procissão com os índios até a igreja para a primeira missa de Guaratuba celebrada pelo pároco Bento Gonçalves Cordeiro e os padres Frei João de Santana e Francisco Borges.

 

Regime político

Por um longo período, a Vila foi dirigida pelos vereadores e pelo presidente da Província, até a Proclamação da República, quando um o novo regime político entrou em vigor.

Em 1792 foi eleito o primeiro prefeito, mas, devido à lei estadual 7.572, o município foi extinto e passou a constituir um distrito municipal de Paranaguá.

Apenas no dia 10 de outubro de 1947 é que foi restaurada a sua autonomia, instalada oficialmente no dia 25 daquele mês e ano.

Maria do Rocio ressalta que o progresso veio três anos após. “Guaratuba começou a expandir em 1950, por meio do governador Moisés Lupion, quando foi aberta uma estrada que deu acesso ao município, porque não havia até aquela época. O governador convidou alguns moradores, deu ferramentas e pediu para que abrissem a estrada”, contou.

No ano de 1954, ela passou a ser parte do distrito Judiciário de São José dos Pinhais e, somente, em julho de 1986, veio a emancipação municipal.

 

Morro do Cristo

Em 1953, a população ganhou o seu mais famoso cartão postal, localizado no Morro do Cristo; a estátua do Cristo Redentor com um dos braços abertos apontando para a entrada da barra, e o outro com a mão no coração.

O então prefeito, Miguel Jamur, decidiu construir uma escadaria até o alto do morro, localizado na Praia de Brejatuba, e depois encomendou a estátua.

Conta a história, que parte da estátua foi paga por Josefa do Amaral Ferreira, viúva do então presidente do Estado do Paraná, João Candido Ferreira.

Inaugurado no dia 23 de junho de 1953, o local é um mirante natural e o acesso é feito por longos 190 degraus. Durante a Segunda Guerra Mundial, o local foi utilizado pelos soldados do Vigésimo Batalhão de Infantaria de Curitiba, como posto de observação.

Close Bitnami banner
Bitnami