Prefeitura do Rio recebe denúncias de aglomeração por WhatsApp

Prefeitura do Rio recebe denúncias de aglomeração por WhatsApp

Para enviar mensagens, basta cadastrar o número 3460-1746 no celular

Imagem ilustrativa

 

A prefeitura do Rio de Janeiro passou a receber denúncias de aglomerações também por WhatsApp. Para enviar mensagens, basta cadastrar o número 3460-1746 no celular. Quando o usuário envia uma mensagem para o número, recebe de volta uma mensagem automática com o menu das opções disponíveis. Para fazer o registro, é preciso seguir as orientações.

De acordo com a prefeitura, no caso das denúncias para o Disk Aglomeração, o serviço automático apresenta um passo a passo, que pede o endereço completo do local da aglomeração e o tipo de evento ou situação onde foi identificada a concentração de pessoas.

Pelo mesmo canal é possível fazer pedidos de remoção gratuita de entulho de obras residenciais e de remoção de bens inservíveis, como mobiliário, eletrodomésticos fora de uso ou outros objetos que não servem mais.

O cidadão é atendido por um operador do 1746 e recebe um número de protocolo para acompanhar o andamento da sua solicitação. Isso pode ser feito por qualquer um dos canais de atendimento da Central 1746 – telefone, portal e aplicativo, nas versões Android e iOS.

Disk Aglomeração

O Disk Aglomeração foi criado pela prefeitura para fiscalizar e coibir concentrações de pessoas no comércio essencial e em áreas públicas. O objetivo é ajudar a conter o avanço da pandemia do novo coronaírus (covid- 19).

O serviço é coordenado pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) e funciona por meio da central 1746, que atende a denúncias ligadas a aglomerações em estabelecimentos essenciais e pontos públicos, como praças, áreas de lazer e estações de ônibus.

Os chamados são repassados às equipes da Guarda Municipal que atuam na base do Riocentro, na zona oeste da capital fluminense, onde funcionam as principais frentes do gabinete de crise da prefeitura para o combate à covid-19. A atuação terá ainda suporte da Polícia Militar do estado.

De acordo com a prefeitura, o Disk Aglomeração realizou 2.096 atendimentos em 15 dias de funcionamento. Ontem (14), os bairros mais demandados foram: Campo Grande, Realengo, Bangu, Centro, Santa Cruz, Tijuca, Copacabana, Taquara, Barra da Tijuca e Madureira.

Na última semana, o serviço passou a usar sinais de celulares para detectar pontos de aglomeração, a partir de uma parceria com a operadora de telefonia TIM e o Centro de Operações Rio (COR).

Até essa terça-feira, a Seop registrou o fechamento de 2.592 estabelecimentos dos 3.397 fiscalizados em 61 ações conjuntas em toda a cidade. A suspensão do comércio é por tempo indeterminado. Entre as exceções estão supermercados e hortifrútis, padarias, e pet shops, seguindo horários especiais de funcionamento. A lista completa está disponível na internet.

Coronavírus

De acordo com o último balanço divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, o estado registrava, até ontem, 3.410 casos confirmados e 224 óbitos por coronavírus. Há 121 mortes em investigação. A maioria dos casos confirmados está na cidade do Rio de Janeiro, 2.393, onde 140 morreram devido à infecção causada pelo vírus.

Em todo o país, de acordo com o Ministério da Saúde, 1.532 pessoas morreram em decorrência da infecção e 25.262 estão com covid-19.

Close Bitnami banner
Bitnami