Produtores rurais recebem Pagamentos por Serviços Ambientais

Produtores rurais recebem Pagamentos por Serviços Ambientais

Agricultores fazem parte do projeto Conexão Mata Atlântica

Produtores rurais prestadores de serviços ambientais do estado do Rio de Janeiro receberam, nesta segunda-feira (27), R$ 1 milhão em Pagamentos por Serviços Ambientais (PSA). Eles fazem parte do primeiro edital de seleção pública realizado em 2018 do projeto Conexão Mata Atlântica, uma parceria do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), vinculado à Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (Seas), e à Secretaria de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Pesca (Seappa).

Nesse edital foram contratados 1.773 hectares, o equivalente a 2.483 campos de futebol de florestas nativas conservadas e 268 hectares de áreas em fase de restauração, implementadas em grande parte como medidas compensatórias de impacto ambiental.

Os estados de Minas Gerais e São Paulo também fazem parte do projeto Conexão Mata Atlântica, que tem participação ainda do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), com financiamento do Fundo Global para o Meio Ambiente, por meio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

O projeto tem recursos de US$ 31,5 milhões, que se somam a R$ 175,3 milhões em contrapartidas dos estados. O  Conexão Mata Atlântica reconheceu e recompensu 448 produtores rurais prestadores de serviços ambientais, os quais realizaram ações que permitiram a conservação de 5,5 mil hectares de Mata Atlântica. Cabe ao ministério o desenvolvimento e aplicação da metodologia de monitoramento da biodiversidade e dos estoques de carbono gerados pelo projeto.

Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul

No território fluminense, o projeto reconhece e incentiva os produtores que realizam ações de conservação e restauração de floresta nativa e implementam práticas agrícolas sustentáveis, na área da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul. As áreas estratégicas selecionadas alcançam seis microbacias nos municípios de Italva, Cambuci, Varre-Sai, Porciúncula, Valença e Barra do Piraí.

A entrega simbólica do cheque a um grupo dos 164 produtores do projeto no Rio ocorreu em uma cerimônia de comemoração do Dia Nacional da Mata Atlântica, no Museu do Amanhã, na região portuária do Rio. O produtor rural Carlos Alberto Martins, da Unidade Produtiva Fortaleza do Assentamento PA Vida Nova, no distrito de Ipiabas, no município de Barra do Piraí recebeu o PSA pela conservação de 28 hectares de floresta nativa.

“Nós acreditamos que se encarássemos com seriedade, íamos conseguir tantos benefícios que recebemos, quanto o maior benefício que era a preservação das matas, das nascentes de águas e da biodiversidade também. Para gente está sendo muito gratificante. O esforço que a gente faz é valorizado. Fico feliz, eu e minha família, porque a gente trabalha junto”, disse.

Outra que recebeu o PSA na cerimônia foi Zuraide de Figueiredo Guedes, que tem uma propriedade em Porciúncula e produz café que vende para consumidores de Minas Gerais e leite para laticínios do Rio. Zuraide se emocionou ao falar que ela e a irmã Ângela herdaram dos pais as fazendas Boa Esperança e do Amparo. Na família, a grande recomendação era conservar a natureza nas propriedades, segundo ela, adquiridas com muito sacrifício pelos pais que já faleceram.

“É com muita emoção que a gente lembra, mas procuramos conservar e melhorar tudo que ele deixou para nós. Tinha muitas matas e ele [o pai] sempre falava para conservar as matas e a água, porque a água não pode faltar”, disse.

O governador do Rio, Wilson Witzel, que participou da cerimônia, disse que o Projeto Conexão vai durar mais três anos, mas pediu que outros produtores apresentem projetos à administração estadual porque é importante aumentar a produção do Rio. Para ele, o estado deu um passo importante na agenda sustentável. “É uma forma da sociedade e do governo recompensarem estes produtores pela preservação”, disse.

Novo edital

A secretária de estado de Ambiente e Sustentabilidade do Rio, Ana Lúcia Santoro, disse que o segundo edital de PSA do projeto Conexão Mata Atlântica será lançado no segundo semestre deste ano. “Tendo como meta promover, no total, a contratação de mais de 3 mil hectares de áreas de conservação e preservação ambiental em áreas estratégicas da Bacia do Rio Paraíba do Sul. Para isso contamos com a participação e adesão dos proprietários rurais”.

Ana Lúcia destacou que a Mata Atlântica tem valor relevante por sua biodiversidade e cumpre papel fundamental para a sociedade, inclusive com a contenção de encostas feita pelas florestas.

Considerada patrimônio natural da humanidade, a Mata Atlântica é um dos cinco conjuntos de ecossistemas mais importantes para a conservação da biodiversidade do planeta. Apesar disso, o bioma está entre os mais ameaçados, com apenas 22% da cobertura original e o maior número de espécies nativas em risco de extinção.

Compartilhe: