Governadores de Goiás e Paraná pedem a Moro mais interação com governo

Governadores de Goiás e Paraná pedem a Moro mais interação com governo

Os governadores de Goiás, Ronaldo Caiado, e do Paraná, Ratinho Júnior, aproveitaram a estada em Brasília, onde participaram da reunião extraordinária do Fórum de Governadores, para se reunir, separadamente, com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. Ao propor ações de combate ao crime, os dois governadores destacaram a importância de mais integração entre as forças locais e federais, principalmente na área da inteligência estratégica.

Caiado e o ministro conversaram sobre a implantação, em Goiânia, do projeto-piloto do programa interministerial com que o governo federal planeja enfrentar a criminalidade violenta e da criação de um núcleo de combate à corrupção e ao crime organizado em Goiás. A proposta é estimular maior interação entre as forças de segurança pública estaduais e da União.

“Precisamos unir forças”, argumentou Caiado, lembrando que, durante a campanha eleitoral de 2018, ele propôs a formação de um núcleo de combate à corrupção e ao crime organizado. “Conversamos sobre a necessidade da interação entre as polícias Civil, Militar e federal, e da integração [das informações] da secretaria estadual da Fazenda, a inteligência do Ministério Público, do Coaf [Conselho de Controle de Atividades Financeiras]. Só assim poderemos identificar, localizar e conter o avanço do crime”, acrescentou o governador. Segundo ele, a ideia é que os vários órgãos estaduais e federais firmem um acordo de cooperação de facilite a troca de informações.

Segundo Caiado, o ministro manifestou apoio à criação do Núcleo de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado, que já está em fase de implantação. “A partir de agora, vou identificar a equipe que virá para Brasília, onde ficará um tempo para que haja total sintonia e a ampliação de nossas ações, com resultados que inibam a corrupção e o crime organizado”, concluiu o governador goiano.

Segurança na fronteira

O governador Ratinho Júnior discutiu com o ministro a proposta de criação de centros de integração para cuidar da segurança das fronteiras. A implantação dos centros foi proposta pelo Ministério da Justiça e, segundo o governador, o primeiro será instalado em Foz do Iguaçu, na fronteira com Argentina e Paraguai.

“Para nós, isto é muito bom porque beneficia o Brasil e o Paraná, que tem tantos problemas com a entrada de contrabando e de drogas, no país”, declarou Ratinho.

Segundo o governador, a implantação do projeto-piloto dos centros de integração proposto pelo ministério envolve a criação de um grupo de trabalho com representantes de órgãos estaduais e federais. O grupo terá 45 dias para apresentar o planejamento e o cronograma de implementação do centro de Foz do Iguaçu.

“A ideia é que, a partir de julho, comecemos a efetivar esta modelagem de inteligência e segurança de fronteira”, detalhou o governador. Ratinho Júnior e Moro também trataram do programa interministerial com que o governo federal planeja enfrentar a criminalidade violenta, já que a cidade de São José das Pinhais (PR) é um dos cinco municípios escolhidos para sediar o projeto-piloto do programa.

Compartilhe: