Sonda chinesa no lado oculto da Lua prova: Agora há vida fora da terra

Sonda chinesa no lado oculto da Lua prova: Agora há vida fora da terra

O módulo Chang’e-4 da sonda chinesa que pousou no lado oculta da superfície lunar provou que há vida fora da Terra. Uma semente de algodão que foi lançada no interior da cápsula germinou e gerou um pequeno broto em projeto de mini-biosfera.

Com este feito a China prova que há vida fora da Terra, mesmo que em ambiente controlado, onde contém ar, solo e água, no ambiente também tem outras sementes de flores, leveduras, batata, além de larvas em ovos de mosca da fruta e bicho-da-seda.

As sementes ficaram dormentes durante a viagem de Chang’e-4 à Lua. No dia seguinte ao do pouso, em 3 de janeiro, o controle de solo deu início à rega das plantas e iniciou o experimento pioneiro. O interior da “biosfera” é monitorado com duas câmeras e ligado a um sistema de controle de calor. Até agora, as câmeras mostram apenas a germinação da semente de algodão, mas a equipe ainda está esperando que os outros também ganhem vida.

Todos os componentes da biosfera desempenham um papel importante no experimento. As plantas com flores foram colhidas porque serão relativamente fáceis de observar nas câmeras. A mosca da fruta será usada como consumidor de plantas em crescimento. Enquanto isso, a levedura terá um papel importante na regulação dos níveis de dióxido de carbono dentro da lata lacrada.

Quanto às batatas, foi usada especificamente como a planta que possa ser usada como fonte de alimento para futuras missões tripuladas para a Lua. (há um filme de ficção sobre isso).

“Demos consideração à futura sobrevivência no espaço. Aprender sobre o crescimento dessas plantas em um ambiente de baixa gravidade nos permitiria estabelecer as bases para nosso futuro estabelecimento de base espacial”, disse o professor Xie Gengxin da Universidade de Chongqing , o principal cientista do experimento.

“Queremos estudar a respiração das sementes e a fotossíntese na Lua”, disse Liu Hanlong, diretor-chefe do experimento e vice-presidente da Universidade.

A China tem sonhos ousados ​​de enviar uma missão tripulada à Lua na década de 2030. Embora esses planos sejam preliminares no momento, muito pouco parece estar impedindo sua ascensão meteórica como uma força a ser considerada na corrida espacial.

Fonte: South China Morning Post.

Compartilhe: