São José dos Pinhais: Secretaria de Saúde irá investir mais de R$ 6 milhões na compra de medicamentos

Secretaria de Saúde irá investir mais de R$ 6 milhões na compra de medicamentos

O secretário Municipal de Saúde, Giovani de Souza, anunciou a decisão da Prefeitura em evento com farmacêuticos e servidores da Saúde (Foto: Edison Renato/PSJP)

Na manhã desta quarta-feira (7), a Prefeitura de São José dos Pinhais, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, anunciou a compra de R$ 6 milhões em medicamentos para o abastecimento da Rede Pública de Saúde. O comunicado aconteceu no evento de formação para Auxiliares de Farmácia, no auditório da Usina da Música. A compra será realizada por meio do Consórcio Paraná Saúde, no qual São José dos Pinhais é um dos municípios integrantes. A iniciativa representará 30% de economia aos cofres públicos.

“Com a reestruturação do Consórcio Paraná Saúde, São José dos Pinhais viu a possibilidade de investir ainda mais na aquisição de medicamentos aos nossos munícipes, e com preços menores do que se o município comprasse diretamente com os fornecedores. A economia representa 30% com a compra via Consórcio. O Município passa a investir de R$ 1,8 milhão para R$ 6 milhões na compra de medicamentos. Isso tudo, mais o empenho do nosso prefeito Toninho Fenelon para uma melhora na Saúde do Município, faz com que esse grande investimento na compra de medicamentos seja feito”, disse o secretário Municipal de Saúde, Giovani de Souza.

Formação de auxiliares farmacêuticos

Durante o evento, a Secretaria de Saúde reforçou a importância do profissional farmacêutico no Município e do empenho da Prefeitura em reforçar as equipes de atendimento à comunidade. “A Prefeitura tem buscado investir na contratação de profissionais farmacêuticos para atender melhor a comunidade. Prova disso foi a realização de concurso público e a contratação de 12 profissionais para atender a demanda do serviço nas Unidades Básicas de Saúde e na Farmácia Básica. Agora, com a realização desse curso, pretendemos formar equipes auxiliares de farmácia para atender ainda com mais resolutividade nossa população”, reforça.

O evento também tratou do risco da automedicação. De acordo com a chefe municipal de Farmácia, Scheila Graczyk Takayasu, segundo pesquisa, 73% da população de Curitiba consome alguma medicação e 33% declara que se automedica. “A grande maioria das pessoas tem acesso hoje a algum tipo de medicamento. O problema está no mau hábito da automedicação, que representa hoje mais casos de intoxicação do que picada de animais peçonhentos”, declara.

Compartilhe: