Após vazamento tóxico, IBAMA proíbe o uso do rio São João em Guaratuba no litoral do Paraná

Após vazamento tóxico, IBAMA proíbe o uso do rio São João em Guaratuba no litoral do Paraná

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – IBAMA, no Estado do Paraná, emitiu nesta quarta-feira (11), a Portaria nº 1002 que proíbe o uso do rio São João.

A proibição deve-se ao acidente rodoviário ocorrido na última sexta-feira (6), na BR- 376, que ocasionou o vazamento de 30.000 litros de óleo diesel e 7.000 litros do produto Osmose K33, segundo informações da própria portaria.

O produto Osmose K33 (Arseniato de Cobre Cromatado), utilizado na preservação e tratamento de madeira bruta, possui elevada toxidade quando em contato direto no meio ambiente.

Segundo a portaria, considerando não haver informações precisas até o momento sobre a extensão da contaminação no Rio São João, o princípio de precaução e as constatações em vistoria pela equipe de emergências ambientais do Ibama/PR, que atestou a contaminação acompanhada de mortandade de peixes, proíbe “o uso recreativo, esportivo, pesqueiro, bombeamento para irrigação ou outros fins no Rio São João, no município de Guaratuba/PR, até sua desembocadura na Baía de Guaratuba, por tempo indeterminado”.

A revogação da proibição depende dos resultados de amostras de qualidade de água, a serem realizadas pelo órgão estadual de meio ambiente – Instituto Ambiental do Paraná.

A portaria vem reforçar o trabalho da Prefeitura de Guaratuba que desde o dia do acidente vem orientando os moradores e turistas, também sinalizando nas margens do rio, que a água é imprópria para pesca e banho.

 

Compartilhe: